terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O Náufrago



É comum pensar que estamos sós em momentos difíceis,  que quando não enxergamos a resposta não há solução ou que podemos chegar em um ponto que não há volta,  mas esquecemos que só temos um ponto de vista. A nossa mania de achar que sabemos tudo nos faz muitas vezes não confiar no Senhor e se perder em um mundo de razão que só nos leva a becos sem saída.

No filme O Náufrago,  o personagem interpretado por Tom Hanks é um homem que trabalha com entregas expressas e vive controlado pelo tempo.  Tudo está sob seu controle quando um acidente acontece e ele se vê preso em uma ilha deserta sozinho.  Todo o seu mundo, o seu controle da vida acaba. Enquanto ainda estava fragilizado pela tragédia,  ele encontra uma caixa que era parte de suas entregas e a marca como símbolo,  como um motivo para que ele lute e consiga sair daquela ilha.

Quando passamos por uma fase difícil é comum ter momentos de altos e baixos, mas nos esquecemos facilmente das partes boas e valorizamos as ruins.


Assim como o náufrago se agarrou àquela caixa, devemos nos agarrar a Cristo como nossa esperança,  por aquele a quem devemos acreditar que nos motivará a sermos firmes e suportar a dor, pois só confiando nEle é que encontraremos a salvação.



Mateus 8:23-27 narra o seguinte fato:
"E, entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram; E eis que no mar se levantou uma tempestade, tão grande que o barco era coberto pelas ondas; ele, porém, estava dormindo. E os seus discípulos, aproximando-se, o despertaram, dizendo: Senhor, salva-nos! que perecemos. E ele disse-lhes: Por que temeis, homens de pouca fé? Então, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se uma grande bonança. E aqueles homens se maravilharam, dizendo: Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecem?"

Os discípulos estavam no barco com Jesus, mas se preocuparam mais com a tempestade. Então não se perca durante a provação,  confie em Jesus e continue firme pois o resgate chegará.

Fim das férias!



Olá a todos!

Depois de tanto tempo, estou voltando as atividades no Blog (Finalmente)

Esse ano terei novos desafios, pois estou iniciando meu curso de Teologia e com isso espero elevar o nível das meditações a medida em que vou aumentando minha compreensão do Reino.

Vou me esforçar para manter um bom ritmo aqui e em breve pretendo mostrar algumas novidades que estão em projeto para esse ano.

Não deixem de acompanhar e por favor, ore por mim para que eu tenha força e motivação para continuar.

Na Paz

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

presente xing-ling



Fim de ano, época de alegria e festas! As pessoas celebram o natal a estilo americano, com trocas de presentes, outras renovam o guarda-roupa com a moda da próxima estação. As lojas fazem grandes queimas de estoque e promoções em todos os departamentos. Mesmo assim muitas pessoas recorrem aos camelôs, aos grandes comércios populares onde todo tipo de produto é falsificado e vendido muito mais barato que o original – os famosos “piratas”. Muitas pessoas alegam que consomem produtos pirateados por se muito caro um produto original. Coloca-se a culpa no governo que embute no produto juros altíssimos, resultando no aumento do preço para o consumidor, utilizando disso como uma forma de justificar sua ação. Mas até onde essa afirmação é correta?

Romanos 13:1-7 diz: Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos. Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal. Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência. É por isso também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus, sempre dedicadas a esse trabalho. Deem a cada um o que lhe é devido: Se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra.

Com isso temos a base bíblica para saber que devemos nos submeter as autoridades e não devemos usá-las como desculpa para consumir produtos piratas, pois é contra a lei e logo, pecado. Quando digo consumir, não me refiro apenas a compra de uma camisa ou um óculos que imita uma marca famosa, mas sim tudo aquilo que lese alguém de alguma forma, isso inclui a música ou filme que você baixa ilegalmente pela internet, o sistema ou programas instalados no seu computador, as roupas, óculos, tênis, relógios, aparelhos celulares, CDs e DVDs falsificados, por exemplo. Ao comprar qualquer coisa assim o fabricante do produto está sendo lesado pelo falsificador e pelo comprador, isso sem falar na grande indústria do crime que é sustentada pela pirataria, a qual financia a compra de drogas e armas para todo o país.

Sabendo disso alguém pode perguntar: “Então como vou ter o produto que eu quero se não posso comprar o original?” A resposta é simples: NÃO TENHA! Se desprenda do consumismo imposto pela mídia de que você tem que ter o que eles querem e aprenda a viver com o que Deus te dá. Você não tem que ser um fanboy de uma determinada marca; você não precisa ter o último lançamento de celular (até porque daqui a dois meses já existirá um superior).

“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;” 1 Pedro 1:15

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Para que sustentabilidade se Cristo está voltando?



A palavra do momento é SUSTENTABILIDADE! Empresas do mundo todo, órgãos governamentais, a mídia e em todo lugar se ouve sobre a necessidade de prepararmos o mundo para as próximas gerações. Estudos feitos em várias faculdades e centros de pesquisa têm mostrado as mudanças climáticas do planeta em decorrência do desmatamento, da poluição do ar e das águas e a diminuição das espécies da fauna e flora, além da falta de comida e do uso descontrolado dos recursos naturais em vários países.

Como cristão eu creio que a volta de Jesus está muito próxima, de acordo com os sinais já declarados na bíblia (leia Mateus 24). Então, por que devo me preocupar com as condições do mundo?

Em primeiro lugar, esse foi o 1º mandamento de Deus para nós: 

“Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Deus os abençoou, e lhes disse: "Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra". Disse Deus: "Eis que lhes dou todas as plantas que nascem em toda a terra e produzem sementes, e todas as árvores que dão frutos com sementes. Elas servirão de alimento para vocês. E dou todos os vegetais como alimento a tudo o que tem em si fôlego de vida: a todos os grandes animais da terra, a todas as aves do céu e a todas as criaturas que se movem rente ao chão". E assim foi.” Gênesis 1:27-30

O mundo foi feito para nós, para os humanos cuidarem e manterem para que a beleza e majestade de Deus refletida na criação possam ser contempladas e testemunhem sua Glória. Quando se questiona sobre vida em outros planetas, que o universo é infinito e que existem infinitos mundos e galáxias e etc., fica claro e magnífico para mim que Deus, entre todas as possibilidades de sua criação escolheu o nosso planeta para que existisse vida. Um lugar que ele determinou e decidiu amar para pintar sua obra-prima. Imagine a importância desse lugar e principalmente nossa responsabilidade como “zeladores” desse mundo.

Outro ponto interessante recentemente falado pelo Pastor Ariovaldo Ramos no evento Rock no Vale 2013 foi que, esse mundo é provisório! Deus tem preparado novos céus e nova terra para um futuro próximo quando a humanidade for redimida e Cristo reinar plenamente, em um lugar que não haverá mais tristeza, não haverá mais choro. Portanto o tempo está próximo.

Fazendo uma analogia a parábola dos talentos (Mateus 25:14_30), podemos comparar o mundo como sendo o talento que Deus nos confiou até que Cristo volte. Será que entregaremos esse talento com juros (melhorias), do mesmo jeito que Ele nos confiou ou será que não restará talento nenhum?

Desculpem o sumiço!

Mais uma vez venho me desculpar pela ausência no blog. Comecei um texto a algumas semanas e não conseguia terminar, mas depois do Rock no Vale consegui suprimentos para continuar.

Vou me esforçar mais para que isso não se repita!

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Você nasceu para ir para o inferno

Isso não é exagero. Se existe alguma certeza ao nascer é a que se você morrer você vai para o inferno! Isso não é predestinação, é fato. Adão e Eva ao pecarem “estragaram a forma” da perfeição e pureza de Deus, contaminado com o pecado não só a si, como a todas as gerações.

 “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;Romanos 3:23

A partir daí todos nascemos impuros e condenados a morte espiritual e tormento eterno, pois trocamos a maravilhosa Graça de Deus pela ilusão do mundo e seus atrativos.

Tente observar a situação pelo ponto de vista de Deus: Ele, sendo imensurável e onipotente, tendo criado as constelações, a terra e tudo que nela há com apenas uma ordem, parou e com suas próprias mãos, desenhou o homem com todo o carinho, à sua imagem e semelhança, a verdadeira obra-prima da sua criação. Soprou-lhe o fôlego da vida, mostrou-lhe tudo o que tinha feito e compartilhou com ele tudo que a terra poderia lhe oferecer. Quanto amor empregado, quanta dedicação! Eu imagino um fim de tarde ensolarado, Adão sentado sobre um monte observando o cair da tarde sobre o horizonte e Deus Todo-poderoso ao seu lado lhe contando a cerca dos astros e da criação do universo. Até que um dia, por um motivo tão miserável o homem põe tudo a perder. Conhecendo Deus tão de perto ele entende as consequências, mas mesmo assim desobedece. Quebrou-se a aliança, a semelhança; a obra-prima está arruinada, porque Deus é perfeito e nEle não há pecado. Imagine a tristeza no coração de Deus, sabendo que foi trocado por palavras e desejos.

É claro que não merecemos o céu. O céu foi feito para a perfeição e é a morada de Deus. Como nós pecadores poderíamos ir para lá? Somos merecedores do inferno, pois, se preferimos ouvir o diabo ao invés de estar sob a vontade do Senhor, nada mais justo do que acompanharmos seus passos para o merecido sofrimento.

Porém o amor de Deus é tão grande que ultrapassa os limites da vida e da morte. Ele nos criou para estar com Ele e não para padecer. Por essa razão,  pela sua misericórdia, Ele se dispôs a ligar novamente o homem a vida eterna, pagando o preço da morte através do sangue do seu filho e assim,  convidando-nos a estar com Ele novamente. Entretanto,  como o homem escolheu sair da presença do Senhor, também deve escolher se quer voltar. Tudo é uma questão de escolha,  sempre foi. É engraçado pensar que Deus mesmo sendo tão poderoso, tem nos dado tanta liberdade de escolha.  

Nós fomos criados para morar no céu, mas nascemos condenados ao inferno. Cabe somente a nós escolhermos o nosso destino. Jesus disse "Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;" (João 11:25) e viver é viver eternamente na Glória do Pai.

"E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra." 2 Crônicas 7:14

Entregue-se aos pés do Senhor,  arrependa-se de seus erros e entenda que só através de Cristo é possível se chegar aos céus e você terá a salvação e realizará a vontade de Deus de ter você no lugar que Ele planejou.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Crente ostentação





“...Quem te viu passar na prova
E não te ajudou
Quando ver você na bênção
Vão se arrepender
Vai estar entre a plateia
E você no palco
Vai olhar e ver
Jesus brilhando em você
Quem sabe no teu pensamento
Você vai dizer
Meu Deus como vale a pena
A gente ser fiel
Na verdade a minha prova
Tinha um gosto amargo
Mas minha vitória hoje
Tem sabor de mel...”

A mídia tem nos mostrado a cada dia as mudanças da forma com a qual o os crentes dão – erroneamente – “testemunhos de vitória” e buscam a Deus. O caminho está tão deturpado que vemos pessoas andando sem rumo e sem orientação, padecendo no erro de não ler as escrituras e suas orientações.

O período que vivemos tem revelado a pobreza do mundo em relação ao conhecimento da Palavra. Denominações e igrejas surgem e somem a todo tempo; ventos de doutrina sopram de todos os lados e a cada momento vemos uma nova “moda gospel” estourar.

O que venho comentar hoje é sobre o “crente ostentação”, fazendo uma analogia ao funk ostentação que descreve-se como o estilo de música funk-brasileiro que baseia suas letras em exaltar os bens que um indivíduo possui, como carros, motos, roupas de marca e joias, ostentando a vida de felicidade que seus ouvintes almejam.

O que tem sido pregado nos dias atuais pela teologia da prosperidade e afins é que devemos viver as bênçãos de Deus aqui e agora. Você nasceu para vencer e você deve ser feliz, custe o que custar!
O que aconteceu com os humildes? (...os humildes serão exaltados, e os exaltados serão humilhados. Ezequiel 21:26). As pessoas se esquecem de que são servos (apenas servos) e buscam a vida eterna e a vitória nessa terra.

Miqueias 2:10 diz: “Levantem-se, vão embora! Pois este não é o lugar de descanso, porque ele está contaminado, está arruinado, sem que haja remédio.”. Aqui não é nosso lugar de vitória, de triunfo, de descanso. Mesmo assim o mundo tem colocado na igreja que todos devemos ser felizes, mas a Palavra não nos diz isso, muito pelo contrário. João diz em que “no mundo tereis aflições” (Jo 16:33), mas queremos triunfar agora a qualquer custo por não saber esperar no Senhor.

Nós não merecemos nada, a não ser o inferno, mas pela misericórdia de nosso Deus nos foi dada a chance da salvação e pelo amor incomparável ainda somos abençoados nessa terra. Por isso, creio que o Senhor nos faz prosperar e que devemos sim dar testemunho do que o Senhor tem feito em nossas vidas, mas não podemos esperar que uma benção específica para alguém seja crie um padrão. Deus tem um plano para cada um de nós e a forma com que vivemos nos dará a experiência necessária para atingir o propósito Divino.

Atos 20:24 diz assim: Mas de nada faço questão, nem tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.

Logo, entendo que a raiz do problema está em não ter fé suficiente no Senhor para crer na Canaã Celeste, na morada que o próprio Cristo tem preparado para nós e nos galardões reservados aos santos. É preciso ter a glória agora para crer que Deus existe e que age em nossa vida?
Enquanto vivermos como Tomé e medirmos nossa vida espiritual pelos bens materiais, seremos sempre miseráveis de espírito.


Lembre-se sempre que Jesus, o Deus encarnado, veio nessa terra como servo humilde para nos ensinar o que realmente tem valor.