terça-feira, 29 de outubro de 2013

Crente ostentação





“...Quem te viu passar na prova
E não te ajudou
Quando ver você na bênção
Vão se arrepender
Vai estar entre a plateia
E você no palco
Vai olhar e ver
Jesus brilhando em você
Quem sabe no teu pensamento
Você vai dizer
Meu Deus como vale a pena
A gente ser fiel
Na verdade a minha prova
Tinha um gosto amargo
Mas minha vitória hoje
Tem sabor de mel...”

A mídia tem nos mostrado a cada dia as mudanças da forma com a qual o os crentes dão – erroneamente – “testemunhos de vitória” e buscam a Deus. O caminho está tão deturpado que vemos pessoas andando sem rumo e sem orientação, padecendo no erro de não ler as escrituras e suas orientações.

O período que vivemos tem revelado a pobreza do mundo em relação ao conhecimento da Palavra. Denominações e igrejas surgem e somem a todo tempo; ventos de doutrina sopram de todos os lados e a cada momento vemos uma nova “moda gospel” estourar.

O que venho comentar hoje é sobre o “crente ostentação”, fazendo uma analogia ao funk ostentação que descreve-se como o estilo de música funk-brasileiro que baseia suas letras em exaltar os bens que um indivíduo possui, como carros, motos, roupas de marca e joias, ostentando a vida de felicidade que seus ouvintes almejam.

O que tem sido pregado nos dias atuais pela teologia da prosperidade e afins é que devemos viver as bênçãos de Deus aqui e agora. Você nasceu para vencer e você deve ser feliz, custe o que custar!
O que aconteceu com os humildes? (...os humildes serão exaltados, e os exaltados serão humilhados. Ezequiel 21:26). As pessoas se esquecem de que são servos (apenas servos) e buscam a vida eterna e a vitória nessa terra.

Miqueias 2:10 diz: “Levantem-se, vão embora! Pois este não é o lugar de descanso, porque ele está contaminado, está arruinado, sem que haja remédio.”. Aqui não é nosso lugar de vitória, de triunfo, de descanso. Mesmo assim o mundo tem colocado na igreja que todos devemos ser felizes, mas a Palavra não nos diz isso, muito pelo contrário. João diz em que “no mundo tereis aflições” (Jo 16:33), mas queremos triunfar agora a qualquer custo por não saber esperar no Senhor.

Nós não merecemos nada, a não ser o inferno, mas pela misericórdia de nosso Deus nos foi dada a chance da salvação e pelo amor incomparável ainda somos abençoados nessa terra. Por isso, creio que o Senhor nos faz prosperar e que devemos sim dar testemunho do que o Senhor tem feito em nossas vidas, mas não podemos esperar que uma benção específica para alguém seja crie um padrão. Deus tem um plano para cada um de nós e a forma com que vivemos nos dará a experiência necessária para atingir o propósito Divino.

Atos 20:24 diz assim: Mas de nada faço questão, nem tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.

Logo, entendo que a raiz do problema está em não ter fé suficiente no Senhor para crer na Canaã Celeste, na morada que o próprio Cristo tem preparado para nós e nos galardões reservados aos santos. É preciso ter a glória agora para crer que Deus existe e que age em nossa vida?
Enquanto vivermos como Tomé e medirmos nossa vida espiritual pelos bens materiais, seremos sempre miseráveis de espírito.


Lembre-se sempre que Jesus, o Deus encarnado, veio nessa terra como servo humilde para nos ensinar o que realmente tem valor.