quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

presente xing-ling



Fim de ano, época de alegria e festas! As pessoas celebram o natal a estilo americano, com trocas de presentes, outras renovam o guarda-roupa com a moda da próxima estação. As lojas fazem grandes queimas de estoque e promoções em todos os departamentos. Mesmo assim muitas pessoas recorrem aos camelôs, aos grandes comércios populares onde todo tipo de produto é falsificado e vendido muito mais barato que o original – os famosos “piratas”. Muitas pessoas alegam que consomem produtos pirateados por se muito caro um produto original. Coloca-se a culpa no governo que embute no produto juros altíssimos, resultando no aumento do preço para o consumidor, utilizando disso como uma forma de justificar sua ação. Mas até onde essa afirmação é correta?

Romanos 13:1-7 diz: Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos. Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal. Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência. É por isso também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus, sempre dedicadas a esse trabalho. Deem a cada um o que lhe é devido: Se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra.

Com isso temos a base bíblica para saber que devemos nos submeter as autoridades e não devemos usá-las como desculpa para consumir produtos piratas, pois é contra a lei e logo, pecado. Quando digo consumir, não me refiro apenas a compra de uma camisa ou um óculos que imita uma marca famosa, mas sim tudo aquilo que lese alguém de alguma forma, isso inclui a música ou filme que você baixa ilegalmente pela internet, o sistema ou programas instalados no seu computador, as roupas, óculos, tênis, relógios, aparelhos celulares, CDs e DVDs falsificados, por exemplo. Ao comprar qualquer coisa assim o fabricante do produto está sendo lesado pelo falsificador e pelo comprador, isso sem falar na grande indústria do crime que é sustentada pela pirataria, a qual financia a compra de drogas e armas para todo o país.

Sabendo disso alguém pode perguntar: “Então como vou ter o produto que eu quero se não posso comprar o original?” A resposta é simples: NÃO TENHA! Se desprenda do consumismo imposto pela mídia de que você tem que ter o que eles querem e aprenda a viver com o que Deus te dá. Você não tem que ser um fanboy de uma determinada marca; você não precisa ter o último lançamento de celular (até porque daqui a dois meses já existirá um superior).

“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;” 1 Pedro 1:15

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Para que sustentabilidade se Cristo está voltando?



A palavra do momento é SUSTENTABILIDADE! Empresas do mundo todo, órgãos governamentais, a mídia e em todo lugar se ouve sobre a necessidade de prepararmos o mundo para as próximas gerações. Estudos feitos em várias faculdades e centros de pesquisa têm mostrado as mudanças climáticas do planeta em decorrência do desmatamento, da poluição do ar e das águas e a diminuição das espécies da fauna e flora, além da falta de comida e do uso descontrolado dos recursos naturais em vários países.

Como cristão eu creio que a volta de Jesus está muito próxima, de acordo com os sinais já declarados na bíblia (leia Mateus 24). Então, por que devo me preocupar com as condições do mundo?

Em primeiro lugar, esse foi o 1º mandamento de Deus para nós: 

“Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Deus os abençoou, e lhes disse: "Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra". Disse Deus: "Eis que lhes dou todas as plantas que nascem em toda a terra e produzem sementes, e todas as árvores que dão frutos com sementes. Elas servirão de alimento para vocês. E dou todos os vegetais como alimento a tudo o que tem em si fôlego de vida: a todos os grandes animais da terra, a todas as aves do céu e a todas as criaturas que se movem rente ao chão". E assim foi.” Gênesis 1:27-30

O mundo foi feito para nós, para os humanos cuidarem e manterem para que a beleza e majestade de Deus refletida na criação possam ser contempladas e testemunhem sua Glória. Quando se questiona sobre vida em outros planetas, que o universo é infinito e que existem infinitos mundos e galáxias e etc., fica claro e magnífico para mim que Deus, entre todas as possibilidades de sua criação escolheu o nosso planeta para que existisse vida. Um lugar que ele determinou e decidiu amar para pintar sua obra-prima. Imagine a importância desse lugar e principalmente nossa responsabilidade como “zeladores” desse mundo.

Outro ponto interessante recentemente falado pelo Pastor Ariovaldo Ramos no evento Rock no Vale 2013 foi que, esse mundo é provisório! Deus tem preparado novos céus e nova terra para um futuro próximo quando a humanidade for redimida e Cristo reinar plenamente, em um lugar que não haverá mais tristeza, não haverá mais choro. Portanto o tempo está próximo.

Fazendo uma analogia a parábola dos talentos (Mateus 25:14_30), podemos comparar o mundo como sendo o talento que Deus nos confiou até que Cristo volte. Será que entregaremos esse talento com juros (melhorias), do mesmo jeito que Ele nos confiou ou será que não restará talento nenhum?

Desculpem o sumiço!

Mais uma vez venho me desculpar pela ausência no blog. Comecei um texto a algumas semanas e não conseguia terminar, mas depois do Rock no Vale consegui suprimentos para continuar.

Vou me esforçar mais para que isso não se repita!