quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

presente xing-ling



Fim de ano, época de alegria e festas! As pessoas celebram o natal a estilo americano, com trocas de presentes, outras renovam o guarda-roupa com a moda da próxima estação. As lojas fazem grandes queimas de estoque e promoções em todos os departamentos. Mesmo assim muitas pessoas recorrem aos camelôs, aos grandes comércios populares onde todo tipo de produto é falsificado e vendido muito mais barato que o original – os famosos “piratas”. Muitas pessoas alegam que consomem produtos pirateados por se muito caro um produto original. Coloca-se a culpa no governo que embute no produto juros altíssimos, resultando no aumento do preço para o consumidor, utilizando disso como uma forma de justificar sua ação. Mas até onde essa afirmação é correta?

Romanos 13:1-7 diz: Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos. Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal. Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência. É por isso também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus, sempre dedicadas a esse trabalho. Deem a cada um o que lhe é devido: Se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra.

Com isso temos a base bíblica para saber que devemos nos submeter as autoridades e não devemos usá-las como desculpa para consumir produtos piratas, pois é contra a lei e logo, pecado. Quando digo consumir, não me refiro apenas a compra de uma camisa ou um óculos que imita uma marca famosa, mas sim tudo aquilo que lese alguém de alguma forma, isso inclui a música ou filme que você baixa ilegalmente pela internet, o sistema ou programas instalados no seu computador, as roupas, óculos, tênis, relógios, aparelhos celulares, CDs e DVDs falsificados, por exemplo. Ao comprar qualquer coisa assim o fabricante do produto está sendo lesado pelo falsificador e pelo comprador, isso sem falar na grande indústria do crime que é sustentada pela pirataria, a qual financia a compra de drogas e armas para todo o país.

Sabendo disso alguém pode perguntar: “Então como vou ter o produto que eu quero se não posso comprar o original?” A resposta é simples: NÃO TENHA! Se desprenda do consumismo imposto pela mídia de que você tem que ter o que eles querem e aprenda a viver com o que Deus te dá. Você não tem que ser um fanboy de uma determinada marca; você não precisa ter o último lançamento de celular (até porque daqui a dois meses já existirá um superior).

“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;” 1 Pedro 1:15